Dúvidas de Sexo

 
 
Parceiros NJ
 
Especial NippoJovem

Cultura pop japonesa
Saiba mais sobre o conjunto de mídias voltadas ao público jovem
(*Texto: Alexandre Nagado | Fotos: Conrad/Divulgação, Liliane Yoshino/NJ e Reprodução)

A chamada cultura pop japonesa é um conjunto de mídias voltadas ao público jovem. Ela inclui mangá, animê, games, tokusatsu, trilhas sonoras relacionadas, cosplay e muitos outros termos que têm ficado cada vez mais populares entre os jovens, não apenas do Japão, mas em várias partes do mundo.

Mais do que em qualquer outro lugar, no Japão, os elementos da cultura pop se interligam, criando um enorme público colecionador de itens de seus personagens favoritos.

Conheça agora as definições de alguns itens desse universo que, cada vez mais, faz parte da vida de milhões de pessoas.

• Animê
O animê "Cavaleiros do Zodíaco" estreou no Brasil pela extinta Rede Manchete em 1994 e se tornou o maior fenômeno do gênero em nosso país
É o desenho animado japonês. Muitos no Brasil pronunciam a palavra como "aníme", mas isso é um erro de pronúncia que, de tão repetido, acabou sendo incorporado e já é aceito entre pesquisadores.

A indústria dos animês para TV floresceu nos anos 60, mas somente na década de 1970 virou uma paixão nacional para o povo japonês, graças ao sucesso de "Yamato", conhecido aqui como "Patrulha Estelar", título que recebeu ao ser exibido na extinta TV Manchete na década de 1980.

Atualmente, centenas de produções são lançadas todo ano no Japão, tanto para TV, DVD ou cinema. No Brasil, são presença regular na programação de diversos canais desde o final dos anos 60. Mas depois da febre dos "Cavaleiros do Zodíaco", na metade da década de 1990, o público cresceu, criou-se uma imprensa especializada e novos títulos são constantemente lançados. Em diferentes épocas no Brasil, "Speed Racer", "A Princesa e o Cavaleiro", "Pirata do Espaço", "Cavaleiros do Zodíaco", "Sailor Moon", "Pokémon", "Yu Yu Hakusho", "Dragon Ball Z", "Yu-Gi-Oh" e "Naruto" fizeram legiões de fãs.

• Animê songs
Também chamadas de "anisongs", são as canções usadas em trilhas sonoras de animações, seriados e até games japoneses. O termo define a finalidade de uma determinada música, e não uma batida ou ritmo específicos. As mais facilmente identificadas como tal são músicas de super-heróis (hero songs), mas há muitos temas de J-pop que foram lançados como aberturas de animês.

• Mangá
Mangá “Zettai Kareshi - O Namorado Perfeito”, da Conrad
É a palavra que define as histórias em quadrinhos japonesas. Originalmente, mangás eram sinônimo de cartuns e charges. Seu formato de história em quadrinhos ganhou força no século XX. Suas formas mais características (olhos grandes e expressivos, narrativa visual dinâmica) foram iniciados por Osamu Tezuka (1928~88), que foi aclamado o "Deus do mangá", tamanha a sua contribuição para o mercado de mangás.

No Japão, existem mangás para todos os gêneros, idades e gostos. Os mais populares são os "shonen" (para adolescentes masculinos) e "shojo" (para meninas adolescentes). Para adultos, há o gênero "gekigá", com histórias mais fortes e dramáticas.

No Brasil, alguns autores nisseis já faziam seus mangás profissionalmente nos anos 1960 (mesmo que a palavra mangá não fosse usada na época), mas o predomínio atual é de material traduzido do japonês. Nesse campos, as principais editoras são a Conrad, Panini e JBC.

Fãs se vestem como
seus personagens favoritos

• Cosplay
Vem de "costume play", que significa "roupa de brincar" ou ainda, "roupa de interpretar". São os fãs que se vestem como seus personagens favoritos. Mas o cosplay não é somente a fantasia.
Nos concursos de cosplay, o participante deve interpretar alguma fala ou ação do personagem que representa. A parte teatral e o figurino devem transmitir a essência do personagem.

• Hentai
Hentai Sade, da Conrad
Vem de "anormal" ou "pervertido" e é uma palavra que representa os mangás, animês e games eróticos ou pornográficos. Há muitas subdivisões, mas em geral, o apelo maior é por garotas colegiais. Seja na idade ou no visual de grande parte das personagens de produções hentai, há muita conivência com o que é considerado pedofilia no ocidente, mostrando uma grande diferença cultural com relação ao Japão. A censura japonesa proíbe cenas muito explícitas mesmo em material adulto, mas um erotismo leve acaba se espalhando por muitas produções censura livre e de acesso geral, o que já criou muitos problemas, especialmente nos EUA.

• Otaku
A palavra, literalmente, significa "casa". Mas no sentido em que tem sido usado na cultura pop, o termo representa a pessoa que é um "casulo", que vive fechada em si mesma. Sem muita vida social ou ideais, o otaku volta toda sua atenção para um passatempo, que pode ser uma banda de rock, uma cantora, uma atriz, seriados de monstros, bonecos, mangás, video games, novidades tecnológicas, etc.

O otaku japonês é, em geral, um recluso que vive seu hobby como um estilo de vida ou quase uma religião. O sentido é mais abrangente que a definição de "nerd". No ocidente, incluindo no Brasil, tem se convencionado chamar de otaku o fã de mangá e animê, mas no Japão o sentido é mais profundo e, em geral, pejorativo. Em eventos, é comum ver turmas ou casais de otaku, o que no Japão seria algo quase impensável.

• Live-action
É qualquer filmagem feita com atores, com "ação ao vivo", um termo usado pra diferenciar de desenhos animados. Quando se fala em cultura pop japonesa, produções live-action podem ser do tipo tokusatsu ou J-drama.

• J-drama

J-drama "Hana Yori Dango" mostra uma garota pobre que quebrou o monopólio de quatro alunos em um colégio particular

Também chamado de "dorama", são as novelas, minisséries e filmes dramáticos feitos em geral para a TV. Apesar do nome, há muito isso deixou de ser sinônimo de melodrama, com produções modernas e leves para o público jovem. Ainda assim, o gênero é sinônimo de lágrimas garantidas.

• J-Pop
É a música popular jovem japonesa. A palavra define mais um segmento de mercado ao invés de um estilo, pois há muitas tendências, incluindo rock, hard rock, músicas dançantes, eletrônicas, românticas, etc. Sua variante mais pesada é o J-Rock.

A série tokussatsu "Ultra Seven" foi exibida na década de 70 na TV Record, tendo sido reprisada até o início da década de 80

• Tokussatsu
São os filmes live-action que utilizam efeitos especiais. No Brasil, "National Kid" (anos 60), "Ultraman", "Ultraman" e "Ultra Seven" (anos 70) foram os grandes expoentes do gênero. Mas nada comparado com a febre causada no Brasil por "Jaspion", "Changeman" e tantos outros entre o final dos anos 80 até a primeira metade dos anos 90.
Há algumas franquias muito fortes, como os filmes e seriados da Família Ultra (iniciada com os antigos "Ultraman" e "Ultra Seven"), Super Sentai (os grupos tipo "Changeman" e "Power Rangers"), "Kamen Riders" e outros. Além deles, os filmes de monstros (ou "kaiju eiga") também fazem parte do gênero, como os longa-metragens de "Godzilla".






*Alexandre Nagado é autor do livro Almanaque da Cultura Pop Japonesa (Ed. Via Lettera), além de desenhista e redator. Site pessoal: www.nagado.com
Arquivo

De bicicleta pelo Japão

Ayumi Hamasaki inspira o novo visual das garotas japonesas

Dragon Ball Evolution

Cosplay, uma arte a parte

Baladas Japas

Vida de DJ

Jovens Japoneses

Gothic Lolita

Beisebol - Jogos da Amizade entre Brasil e Japão

Confraternização nikkei no esporte

J-music conquista jovens no Brasil

Daniel Uemura faz sucesso em novela teen

Jovem apresentador nikkei é destaque
Cultura pop japonesa
Trabalho voluntário
Ecologia: é preciso agir já
Tunning: trabalho artístico e hobby
Em busca do sucesso
Japonês básico
Animês e mangás
Street Dance
Ultra Seven – 40 anos
Mina e Lisa - Novela na internet
Dança do Ventre
The Checkers
Kung Fu
Mensageiros da Paz
Shodô
Soroban, calculadora japonesa
Oshibana
Ikebana
O Japão sob novos olhares
Harajuku
Taikô
Matsuri Dance
Sobrenomes japoneses
Cerimônia do chá
  © Copyright 2001 - 2013 Portal NippoBrasil - Todos os direitos reservados